terça-feira, 20 de setembro de 2011

Madeira e as suas dívidas

Qual o meu espanto, hoje, quando vejo que foi descoberto um novo buraco nas contas públicas da Madeira. São mais 220 milhões de euros que o Tribunal de Contas está a investigar. A confirmar-se este valor, o desvio financeiro na região autónoma fica perto dos dois mil milhões de euros. Sim dois mil milhões de euros!!!
Ao que li, a nova dívida terá sido contrída pela Empresa de Electricidade da Madeira. O dinheiro, pelo que parece, foi desviado pelo governo de Alberto João Jardim para pagar despesas de funcionamento, incluindo salários e subsídios de férias dos cerca de 30 mil funcionários da administração pública regional.

O Ministro das Finanças já definiu esta situação como insustentável, pelo que vai levar o Governo a impor um grande e rigoroso programa de austuridade (mais impostos, corte no número de funcionários públicos e o fim do subsídio de insularidade).

E a responsabilidade penal do Presidente do Governo Regional da Madeira? Esta é uma situação bastante grave que, como tal, deve ser punida e de maneira exemplar.

O ano passado estive na Madeira e adorei a ilha. Está bastante desenvolvida, as estradas estão muito boas, não vi prédios a cair (como vemos em Lisboa), tudo está bastante arranjado. E, poucos meses após a calamidade que vimos na Madeira, estava muita coisa já recuperada e bastante limpa. Mas, é este o preço que tem de se pagar? Uma dívida enorme, um desvio colossal de dinheiros públicos? Se não há dinheiro suficiente, as coisas têm de ser feita com o que há!!!

Quem vai pagar este desvio? Mais uma vez o povo português!!! E o senhor Jardim, vai sair impune. Aliás como todos os políticos que no nosso país desviam dinheiro público. Fazem o que querem, roubam o que lhes apetece e não lhes acontece nada. Só se pode apelidar isto de VERGONHOSO.

Só espero, sinceramente, que no dia das eleições regionais, o povo madeirense castigue o senhor Jardim. Ele não merece nem mais um dia no poder.

1 comentário:

  1. Sou da mesma opinião. Os políticos desviam e roubam dinheiro público e nunca são judicialmente responsabilizados por isso. Depois, para "reparar" os danos colaterais destes ladrões [porque é isso mesmo que são], entra o zé povinho, que não tem mais como "apertar o cinto", mas paga.
    VERGONHOSO!!

    ResponderEliminar