terça-feira, 29 de novembro de 2011

Afinal...

Não é só cá que, quando se comete  um crime hediondo, os criminosos são considerados  inimputáveis.

O autor dos ataques de 22 de Julho na Noruega, não pode ser considerado culpado pelos mesmos, uma vez que foi considerado inimputável. Ou seja, não estava na posse das suas faculdades mentais no momento em que matou, a sangue frio, 77 pessoas. Segundo o que dizem os psiquiatras, Breivik estava num estado "psicótico" durante o massacre. Dizem ainda, que ele "vive no seu próprio universo delirante".

E pronto, está assim justificado o massacre de 77 pessoas. Pena que o seu estado "psicótico" não lhe tenha dado para se suicidar, mas para matar outras pessoas.
É curioso que, os que são considerados "malucos" nunca fazem mal a si mesmos. Isto devia ser tema para estudo. A mim causa-me uma certa perplexidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário