segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Fim de Semana no Alentejo

Este fim de semana fui descansar para o interior Alentejano, mais especificamente para Monsaraz.
Gostei bastante,até porque não conhecia a zona. Andei por Reguengos de Monsaraz,Moura,Alqueva e respectiva Aldeia da Luz e ainda Évora.

Acontece que fiquei desiludida, não com as pessoas,mas com o facto de tudo estar fechado e de não saberem aproveitar o que temos de bom no nosso país.
Para começar, chegamos (eu e o respectivo) a Monsaraz perto das 22h e demos com todos os restaurantes fechados.Ao que parece,naquela zona,os restaurantes fecham às 21h/21.30h e,os que ficam abertos transformam-se em bares.Entramos num desses restaurantes ou bar e perguntámos se serviam alguma coisa para comer.O sr. disse que faziam hamburgueres. E,uma vez que não como carne,perguntámos se faziam sandes de queijo.Não faziam,só hamburgueres. Saímos e lá fomos nós à procura de outro. Esse outro já fazia sandes de queijo e, eu pensei "bem bom, pão alentejano com o bom queijinho que eles têm". Mas não, o pão era daquele branco pré-feito e o queijo era daqueles quadrados embalados que se vendem nos supermercados. Fiquei sei palavras...

No Sábado,demos com a maioria das coisa fechadas.

Quisemos visitar as caves da Herdade do Esporão,só havia a uma determinada hora e não ficámos duas horas à espera. Até porque não havia nada para ver,ali por perto.
Depois fomos ao Museu da Luz,onde pagámos €2 por cada bilhete para ver meia dúzia de coisas e de fotos de como era a Aldeia da Luz. Em 15 minutos,nem tanto,vimos o Museu. Desilusão!!!
Nos outros sítios por onde passámos,tudo fechado. As igrejas,as lojas de suvenires,os cafés,os restaurantes. Nenhum sítio onde se pudesse comprar o guloso pão alentejano e todas as caves de vinho fechadas. Não entendo!!!

Estamos em tempos de crise,é certo. Mas,a julgar pelo que vi,não me parece que a crise seja tanta assim. Até,porque vi mais turistas,especialmente espanhóis e alemães. Para além de uns quantos portugueses. E promover a região? E fazer alguns euros,nem que seja com venda de produtos típicos?
Se é assim que querem andar para a frente...não me parece que alcancem grande coisa!!!

2 comentários:

  1. Tristeza...preguiça e o comodismo...
    Podíamos ser tão bons!

    ResponderEliminar
  2. É assim mesmo que nos enterramos ainda mais... Se o bom que temos não aproveitamos e se presenteamos aos turistas portas fechadas, é de esperar que eles não voltem. E nós estamos tão abastados para poder recusar receitas, olarila... Sinceramente :/

    ResponderEliminar