terça-feira, 19 de novembro de 2013

Velhas profissões que se podem tornar uma boa alternativa ao desemprego

Devido à crise e ao desemprego estão a ser relançadas profissões que estavam em vias de extinção. Aqui está uma excelente ideia.

Em Celorico de Basto, uma empresa municipal decidiu gerar emprego. E porque não relançado as profissões do passado? Por isso, lançou um projecto que consiste na recuperação de profissões em vias de extinção, como ferreiro, calceteiro, engraxador, cesteiro, rendeira, alfaiate, sapateiro, amolador e artesão.  

Eu ainda acrescentava canalizador, electricista, entre outros. Sou de Lisboa e cada vez mais me vou apercebendo da dificuldade que se tem em encontrar alguém para nos arranjar um cano, um candeeiro, etc.
Também tenho notado a grande dificuldade em arranjar um bom sapateiro, principalmente desde que foi morar para Benfica. Vivia num bairro antigo (Mouraria) onde tinha um excelente sapateiro à porta de casa. Aquele homem era uma perfeição, tinha o seu negócio mesmo lado a lado com a sua casa e era um sapateiro daqueles bem à moda antiga e não como os que vemos nos Centros Comerciais (que nos levam quase o preço de uns sapatos novos para os arranjarem).

Esta ideia devia também ser aproveitada pelas "gentes" de Lisboa. Não precisamos só de licenciados e "Doutores", precisamos de gente técnica para estas profissões que são tidas como "inferiores" e quiçá se não serão realmente o futuro...

1 comentário:

  1. No momento atual faz todo o sentido relançar tão dignas e úteis profissões. As qualificações superiores são de uma importância extrema, mas este tipo de saber tão prático, é de uma urgente necessidade.

    ResponderEliminar