segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Não me levem a mal, mas...

Morreu o Eusébio e, paz à sua alma. Mas...

É verdade, levou o nome de Portugal onde não se pensava que pudesse chegar, até porque se vivia sob o regime de Salazar, foi um grande jogador, o melhor no seu tempo, levou o Benfica a altos voos. Concordo com tudo isso, mas senhores...a vida continua e o país parou.

Neste momento, o Governo podia decidir aumentar os impostos em 200% e ninguém ou quase ninguém dava por isso, porque o Eusébio morreu e, neste momento, é o que importa.

Já Salazar dizia, e com toda a razão, este país quer Fátima, Fado e Futebol. O resto que se lixe.






Sem comentários:

Enviar um comentário