quarta-feira, 29 de abril de 2015

Da greve dos pilotos de TAP

Os senhores julgam que são o quê? A mentalidade do posso, mando e quero, não lhes fica nada bem.

Prejudicam os restantes funcionários da companhia e tudo porque querem uma percentagem da mesma e não abdicam de tal.

Prejudicam quem já comprou bilhetes e não vê o seu dinheiro de volta, mas um voucher que, sinceramente teria medo de usar, porque nunca se sabe quando é que os senhores vão fazer greve.

Chegam a acordo com o Governo e depois, ah e tal afinal não é isto que queremos, vamos lá fazer greve e renegociar mais uma vez.

Onde é que esta gente anda com a cabeça? Julgam-se uma elite, mas não se comportam como tal!!!

Do exercício físico

Estive mais de um mês sem fazer exercício físico, entenda-se correr, por motivos de saúde.

Agora voltei, não a correr, porque acho que tenho de ir com calma, a fazer 25m de elíptica todos os dias, para ganhar novamente resistência.

Posso dizer que me tem custado um bocado e sinto os músculos todos. Isto de parar de fazer exercício físico durante algum tempo, tem que se lhe diga.

Agora é ganhar resistência e voltar novamente às corridas. Sei que vai custar, mas sinto uma falta enorme de correr...

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Uma dúvida de escrita

Escreve-se ruptura ou rotura? Ou podemos escrever das duas maneiras?

Nunca sei qual a forma correcta de escrever esta palavra...

terça-feira, 14 de abril de 2015

Bom português

Recebi uma mail de trabalho, onde a menina que o escreve, para além de algumas coisas escritas sem nexo, escreve que "Anexamos também dispensas hospitalares..."

Será que está gente não revê os mails que escreve antes de os enviar? 

quarta-feira, 8 de abril de 2015

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Até sempre Manoel de Oliveira...

Hoje foi dia de

Almoço com a mãe. Como apenas trabalhei de manhã, convidei a minha mãe para um almoço (só as duas). Como sei que adora sushi, resolvi levá-la a um restaurante fantástico, o Tamagoshi, na Parede. E que bem que comemos e que bem que nos soube. Nunca me canso de lá ir.

Depois, já que estávamos a duas, viemos direitas a Lisboa pela linda Marginal e resolvemos ir ao cabeleireiro (coisa de gajas). A minha mãe para um corte mais radical, eu para acertar uma pontas.

Uma tarde (bem) passada a duas que, passou a correr. Uma boa maneira de iniciar o fim de semana prolongado.