quinta-feira, 28 de maio de 2015

O mundo da blogosfera

Todos nos escondemos atrás de um computador, uns mais do que outros.

Existe muita gente na blogosfera que aproveita o facto de não dar a cara e escreve para o que lhe dá na real gana. Sem qualquer preocupação de estar a ser ou não indelicado, sem pensar que com as suas palavras rudes, pode estar a causar alguma espécie de danos.

Dizer mal e criticar, é fácil. Agora, elogiar e criticar construtivamente, já é mais difícil.

Este post, deve-se a um blog que sigo e, que descobri hoje, que devido aos "maus tratos" que leva na blogosfera (expressão usada no seu ultimo post), irá abandonar o mundo dos blogs por tempo indeterminado.

As pessoas cansam-se de levar porrada e existem momentos na vida de cada um, que nem sempre se tem força para se ripostar e para aguentar porrada. Todos nós já passámos por isso, inclusive aqueles que andam na blogosfera para criticar... É o que está a acontecer a esta blogger.

Fiquei triste pelo que li no seu blog e espero sinceramente que ela volte...

Para onde ela estiver, vai um grande beijo.

5 comentários:

  1. Algumas pessoas parecem que vêm para aqui descarregar as frustrações atrás do seu computador.
    No outro dia também vi isso acontecer com uma blogger, felizmente as palavras de apoio e incentivo foram tantas que ela reconsiderou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou de acordo contigo.
      Pode ser que esta também reconsidere...

      Eliminar
  2. Só tenho um adjetivo para qualificar esse tipo de gente que "se esconde atrás de um monitor" para descarregar frustrações e desrespeito pelo outro: cobardes!

    ResponderEliminar
  3. Não são só os blogs que são complicados, a vida é complicada. Há pessoas muito complicadas, e umas que têm estofo e relativizam e outras que não são obrigadas a aturar confusões. Espero que a blogger não abandone o blog, se é o que gosta de fazer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo. Também já tive aqui alguns anónimos parvos e passou-me ao lado. Tudo depende da importância que é dada. Só que se uma pessoa se sente fragilizada, acredito que seja mais difícil gerir.

      Eliminar