quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Ser canhoto é...


  • Ter tido dificuldade em aprender a escrever: os números 3, 4 e 5 eram feitos ao contrário. Para não falar na dificuldade em "desenhar" algumas letras;
  • Escrever com a folha quase deitada;
  • Aprender a utilizar a tesoura como os destros;
  • Utilizar a régua ao contrário;
  • Ter um dossier, mas ter de tirar as folhas para poder escrever, para não estar sempre bater nas argolas;
  • Ter de pensar sempre para que lado se abrem e fecham os frascos, como se abrem e fecham torneiras (abençoadas torneiras que são só levante e baixar), fechar a porta à chave;
  • Nas aulas de educação física, driblar com as duas mãos nas aulas de basquetebol; rematar, também com as duas mãos, no andebol; no salto em altura, ser a única a saltar do lado contrário;
  • Não conseguir escrever com todos os tipos de caneta, nomedamente com as de tinta permanente;
  • Por vezes, ter dificuldade em saber qual a esquerda e a direita.
Claro que viver num mundo "desenhado" para destros, leva a que nos canhotos nos tenhamos que adaptar. 

Ser canhoto é giro, até porque até há alguns anos atrás, era quase uma raridade. Quando me viam escrever com a mão esquerda, a admiração era enorme. Nos dias de hoje, a maioria das pessoas já não repara tanto. Ser canhoto é mais "normal".

1 comentário:

  1. Identifico-me com a tesoura, que hoje em dia corto com a mão direita, e escrever com a folha deitada. Mas eu gosto de ser canhota :)

    ResponderEliminar