segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Sobre os desempregados

Li este artigo, cujo título é, Desempregados, as luxuosas preguiças de estimação dos contribuintes.

Ainda não sei se concordo ou se discordo do que o autor pensa sobre os desempregados. Até porque, já estive desempregada por duas vezes, e não gostava de estar em casa sem fazer nada, a coçar a micose. Não houve dia em que não respondesse a anúncios de desemprego, em que fizesse buscas de emprego na internet.

Sucede que, infelizmente, existem pessoas que não gostam de trabalhar e trabalham o tempo exigido para obtenção de subsídio de desemprego. Eu conheço gente assim. Esses sim, são parasitas, gostam de boa vida, ou seja, não fazer nenhum. Não têm de se levantar às 7 da manhã, de ir para o trabalho, cumprir horários e tudo o que está inerente ao ter um trabalho.

Fiquei dividida quando li o artigo, por um lado sei que existem pessoas como as que são descritas pelo autor, por outro lado os desempregados não podem ser colocados todos no mesmo saco.

1 comentário:

  1. Eu também conheço gente assim, mas só um atrasado mental pode tomar uma minoria pelo todo. É mais um laranjinha que nasceu de cu virado para a lua, tem um grande emprego à custa das cunhas do papá e da vida real, conhece tão pouco quanto o Passos Coelho mais a sua "coelhinha" que dá pelo nome de Paulo Portas das traseiras. eheheheh

    ResponderEliminar